Edifício Sede Treetech Sistemas Digitais

Atibaia - SP

Projeto

2010-2011

Obra

2011

Arquitetura

Angelo Bucci

Ciro Miguel
Juliana Braga
Tatiana Ozzetti
Eric Ennser
Nilton Suenaga

ESTRUTURA
Kurkdjian & Fruchtengarten Engenheiros Associados
[Jorge Zaven Kurkdjian]

INSTALAÇÕES
PHE - Projetos Hidráulicos e Elétricos
[Wang Mou Suong,
Ulisses Tavano]

AR CONDICIONADO
Thermoplan Engenharia Térmica
[Arnaldo Edson Catropa]

FUNDAÇÕES
Apoio Assessoria e Projeto de Fundações
[José Luiz de P. Eduardo]

SONDAGEM
Engesolos Engenharia de Solos e Fundações

PAISAGISMO
Raul Pereira

ILUMINAÇÃO
Lux Projetos
[Ricardo Heder]

ÁREA DO TERRENO
5,592 m²

ÁREA CONSTRUÍDA
2,993 m²

FOTOS
Nelson Kon

O Edifício Sede para a Treetech tem área total construída de 2.993 m² a ser implantada num terreno de 5.592 m². Vale dizer, 56% será garantido como área permeável e todas as árvores existentes serão mantidas.

A proposta apresentada considera o desnível do terreno para distribuir o programa do edifício de forma bi-partida:

- Embasamento rebaixado: estacionamento, laboratório, recepção e lazer
- Edifício sobre pilotis: escritórios e sala de reuniões e treinamento.

O embasamento caracteriza-se por um volume que aflora como espelho d’água, a 1.20 m acima cota superior do terreno. Isso para que a totalidade do terreno se ofereça à cidade como uma praça, com uso e qualidade paisagística. Pois desse modo, rebaixado, o embasamento não ocupa visualmente o terreno. Essa premissa de projeto contrasta positivamente com os muros que cercam o terreno atualmente vazio e também a maioria dos edifícios. O objetivo é que a Treetech some ao ambiente da cidade um valor paisagístico marcante; pois essa imagem coincide com os valores que orientam a linha de atuação da empresa.

Embora rebaixado, o embasamento, possui grandes vazios que, como pátios, iluminam os programas de atividades nele contidos.

O edifício por sua vez sobre pilotis também libera o piso térreo como praça. Essa intenção se reforça pela solução estrutural que chega ao chão em poucos pontos.

Acima, apenas dois pavimentos de escritórios e, contido nesta altura de dois pavimentos, uma sala de reuniões com pé-direito duplo. O programa da Treetech se organiza nesses dois pisos: no primeiro, desenvolvimento de software, treinamento, gestão e sala de reuniões; no segundo, departamentos comerciais e diretoria.

O projeto foi elaborado considerando os princípios de sustentabilidade e eficiência energética. A sua arquitetura se caracteriza pelo uso de poucos materiais e elementos para dar destaque ao desenho e solução estrutural. Pois pretende ter uma inserção positiva no bairro. Isso é, ser um edifício com o qual a comunidade possa ter uma relação de identidade e poder oferecer à cidade um espaço de valor público. A forma dos pavimentos resulta da intenção de proporcionar vistas para marcos da paisagem de Atibaia. Assim, ao longo do eixo longitudinal do edifício, o piso de escritórios foi setorizado em três seções de laje que se abrem como leques para esses pontos:

- Pedra Grande, ao sul
- Serra, ao norte
- Arvoredo, vegetação existentes incrementada pelo projeto paisagístico, a leste.

Assim, essas referências paisagísticas organizam setores de ocupação dentro do edifício.

Todas as fachadas estão estrategicamente protegidas contra a incidência de sol. Por isso as varandas sombreadas por brises de madeira com maior e menor intensidade nas fachadas norte e sul. Essas varandas proporcionam espaços sombreados e abertos, bastante ventilados e agradáveis de estar nos dias quentes; o uso de vidro serigrafado branco para reflexão de calor e também para garantir a privacidade dos vizinhos e as fachadas opacas na orientação oeste para evitar proteger do sol e não devassar as casas, que possam vir a existir, à rua Daniel Peçanha de Moraes.

O acesso ao edifício de veículos e pessoas se dá principalmente pela Avenida Horácio Neto. Além do fato de a avenida oferecer um endereço mais notável à empresa, essa opção em concentrar acessos no corredor também visa preservar as condições de tranquilidade da vizinhança.


PUBLICAÇÕES:
Periódicos

SPBR ARQUITETOS – TREETECH HEADQUARTERS
ga document / japão n 117 / 2011